Posts tagged mentiras bipolares

O uso consciente da mentira

Todos tem vergonha de admitir que mentem. Já eu, admiro quem percebe que eu menti. Se no auge das minhas crises as mentiras eram gerais, hoje elas são bastante direcionadas.

Tenho um excelente emprego e um bom nome no mercado. E eu uso muito da mentira no mundo corporativo. Geralmente para extender prazos, ganhar vantagens e conseguir tempo para trabalhar em outros projetos fora da empresa que me contrata. Ou seja: minto para conseguir mais dinheiro.

Tenho um talento natural para criar situações, mudar opiniões e direcionar atitudes. A manipulação está no meu sangue.

Uso e abuso da manipulação no meio profissional. Funciona com perfeição, pois cheguei a um nível que aprendi a mentir sem prejudicar ninguém.

Mas só. Há muito tempo não tenho usado destas artimanhas na vida pessoal. O motivo é simples: não agrega nenhuma vantagem e me faz sofrer. Eu não sou uma puta sem coração. Tenho sentimentos fortes e concretos. Defendo com unhas e dentes quem está ao meu lado. E acabo com quem não está.

Eu tenho a mais absoluta certeza de que ninguém tem sucesso na carreira profissional sem usar destes artifícios. Bill Gates é conhecido por suas mentiras. Steve Jobs também. Só para citar dois… Certamente todos os poderosos do mundo usam esta tática.

É preciso enganar para sobreviver.

E se você é 100% honesto em seu ambiente de trabalho, é exatamente este o motivo pelo qual você não tem sucesso profissional.

Advertisements

Leave a comment »

As mentiras que os bipolares contam

Como 99,9% dos bipolares, a mentira era uma forma constante de comunicação na minha vida. Mentia para tudo: para impressionar, para fazer amigos, para afastar pessoas, para conseguir afeto, para chamar a atenção, para desviar atenção… Em muitas vezes, eram pequenas mentiras.

Por um tempo, imaginei sofrer de mitomania: a tendência mórbida para a mentira. Sei agora que não me encaixava neste perfil porque os mitômanos sabem que o que contam não é verdadeiro. E eu cheguei em um ponto delirante e perigoso de assumir mentiras como verdades na minha vida.

Nem todo mitômano é bipolar, mas acredito que todo bipolar já foi um mitômano.

As mentiras continuam comigo, mas agora no limite da normalidade. Minto pelos motivos tradicionais: para não machucar e para não me expor. Quem diz que não usa da mentira e a odeia é hipócrita. Falsos moralistas que demonizam a mentira são os que mais a usam de forma antiética. É possível sim, mentir sem ser antiético. Voltarei a este assunto mais vezes neste blog.

A mentira é natural. Em alguns casos, faz bem. Prefiro conviver com 10 mentirosos do que com um moralista sincero. São odiosas as pessoas que falam a verdade o tempo todo, “doa a quem doer“.

Leave a comment »